Jayer Richebourg Grand Cru O vinho mais caro do mundoO Domaine de la Romanée-Conti (DRC), desde o último trimestre de 2015, deixou de ser o vinho mais caro do mundo. Com um preço médio de US$15.195 (pouco mais de R$60 mil), o rótulo Jayer’s
Richebourg Grand Cru
, garrafa de 750ml, ocupa hoje o lugar mais alto do pódio. O tradicional DRC, rebaixado ao segundo lugar, pode ser adquirido pela “pechincha” de US$13.314 (quase R$53 mil). E se as coisas estiverem apertadas para o seu lado, que tal o terceiro colocado, o Cros Parantoux 1er Cru, também da propriedade Jayer, que sai por apenas US$8.832 (R$35 mil)?

Interessante perceber que os três rótulos mais caros do mundo vêm da mesma região, Vosne-Romanée, na Borgonha, de onde sai 7 dos 10 rótulos mais caros e 40 dos top 50. Se quiser saber um pouco mais sobre a região e conhecer outros produtores e rótulos bem mais acessíveis e agradáveis ao bolso, veja o artigo Borgonha.

O vinho mais caro do mundo Vosne-Romanée

O branco, o não-europeu e o Bordeaux mais caro do mundo

O vinho branco mais caro do mundo, vendido por US$6.630 (pouco mais de R$26 mil) é o Egon Müller-Scharzhof’s Scharzhofberger Riesling Trockenbeerenauslese, da região do Mosel, na Alemanha (belissimamente retratada na imagem abaixo). Já o vinho mais caro fora da europa é o Screaming Eagle’s Cabernet Sauvignon, da região de Napa Valley, nos EUA, vendido a um preço médio de US$2.884 (R$11.500). Já os vinhos mais caros de Bordeaux são o Château Pétrus, vendido a US$2.701 (R$10.700), e o vizinho Le Pin, vendido por US$2.359 (R$9.400). Mais detalhes sobre os vinhos de Bordeaux podem ser encontrados nos artigos Decifrando Rótulos, Terroir, DOs e Classificações de Qualidade e Premier Grand Cru Classe de Bordeaux.

A região do Mosel, na Alemanha

Referência:

  • Revista Decanter, vol. 41 n° 1, outubro de 2015.